PSOL Santos

[Um Ano Sem Marielle]
Início | Artigos | Marielle Vive! Fernando Guedes

Um Ano Sem Marielle

Por Psol Santos

PSOL Santos realiza ato em homenagem a Marielle Franco nesta quinta-feira (14)
A pergunta ainda não respondida é: quem mandou matar Marielle? Aberta ao público, atividade será realizada às 18h30, na unidade Silva Jardim da Unifesp Baixada Santista

Nesta quinta-feira (14), completa-se um ano do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco. Em algumas cidades do país, como Rio de Janeiro e São Paulo, atos serão realizados para manter viva sua memória e reafirmar uma marca de sua trajetória política: a luta contra o racismo, o machismo, a LGTBfobia, o crime organizado e a violência policial.

Aqui na Baixada Santista, o diretório do PSOL Santos (partido de Marielle) organizará um ato-homenagem nesta quinta, às 18h30, na Unifesp Baixada Santista, em sua unidade localizada na Rua Silva Jardim, 136, Vila Mathias. A atividade acontece na semana que marca uma reviravolta na investigação do crime. Na última terça-feira (12) foi decretada a prisão do sargento reformado da PM Ronnie Lessa e do ex-PM Elcio Vieira de Queiroz, acusados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de serem os autores do assassinato de Marielle e Anderson Gomes.

O evento organizado pela legenda será iniciado com uma roda de conversa sobre o legado de Marielle e a necessidade de dar sequência à sua luta por justiça social. O ato será aberto para que todos os participantes se manifestem e prestem sua homenagem. Neste mesmo dia, será lançado no site oficial do PSOL a plataforma #FlorescerPorMarielle, que visa reunir tudo o que for produzido em sua homenagem. Desde seu assassinato, tem se espalhado pelo país obras artísticas e culturais com a figura de Marielle.

Foi o caso, recentemente, da escola de samba Mangueira, que foi campeã do carnaval carioca levando para a avenida a biografia de heróis e heroínas brasileiros que os livros oficiais não retratam. O próprio 8 de março, Dia Internacional da Mulher, foi marcado por homenagens à Marielle. Em Santos, por exemplo, um dos blocos da manifestação que reuniu cerca de mil pessoas era dedicado à vereadora.

Investigação precisa avançar
Para o PSOL, o crime só será plenamente esclarecido quando forem identificados e devidamente responsabilizados também os mandantes do assassinato de Marielle e Anderson e as motivações do crime. A pressa de alguns representantes da Polícia Militar do Rio de Janeiro em apresentar o caso como um crime de ódio é preocupante, pois ainda há muitas dúvidas não esgotadas.

Exigimos o prosseguimento das investigações, que elas sejam profundas e transparentes, especialmente para apurar o envolvimento de políticos e agentes do Estado neste crime político. Sejam quem sejam os envolvidos.

Neste sentido, as manifestações desta quinta-feira (14) também serão uma oportunidade de exigirmos a investigação sobre o suposto envolvimento do “clã dos Bolsonaros” com as milícias do Rio de Janeiro, especialmente de seu filho, ex-deputado estadual e atual senador, Flávio Bolsonaro.

Os autores e possíveis mandantes deste crime político não são só inimigos do PSOL. São inimigos da democracia, dos direitos sociais, dos direitos das mulheres, dos negros e negras e de todos os oprimidos. Dia 14 iremos às ruas por Marielle Franco.

Link para o evento:
https://www.facebook.com/events/394750844644537/

Contatos PSOL Santos
Débora Camilo (13) 99755-6504
Dida Dias (19) 99781-7226
Aline Correia (13) 99757-2716
Fabiola Calefi (13) 98129-3229

Galeria de fotos do Fortalecer:

[Voltar ao topo]